Lenda da Pedra do Castelo/Lenda do castigo do castelo de pedras

Lenda da Pedra do Castelo

Conta a lenda que a imagem uma imagem de Nossa Senhora do Desterro, padroeira de Campo Maior, foi encontrada dentro de uma das grutas do Castelo de Pedra. A imagem (esculpida em pedra arenítica) teria sido retirada do local, levada para a cidade e colocada no alta da capela. Porém, dias depois a imagem desapareceu da capela e reapareceu na gruta. Um dia, quando um dos moradores retornou ao Castelo encontrou a imagem as santa no mesmo local e a trouxe para capela novamente, contudo, ela reapareceu na gruta. Isso aconteceu uma três ou quatro vezes. E assim, ela misteriosamente reaparecia na gruta por várias vezes, até que a população decidiu então, levá-la mais uma vez para a capela, acorrenta-la e colocando-a em uma cela, mesmo assim ela desapareceu novamente e nunca mais foi vista. Hoje, os mais devotos, dizem que com muita fé conseguiam vê-la ou toca-la.
Durante a noite, a Pedra de Castelo se assemelha a um castelo feudal, esse é motivo da denominação de Pedra de Castelo para à gruta que por muitos séculos também foi cemitério cristão.

Lenda do castigo do castelo de pedras

Era uma vez um rei que morava em um imenso castelo de torres altas. Costumava promover festas que se transformavam em grandes orgias, para as quais convidava moças e rapazes bonitos, muitos vindos até do exterior. As festas eram parte de um ritual sanguinário, pois acabavam em carnificina, já que o rei mandava matar todos os seus convidados. Um dia, Deus resolveu castigá-lo e mandou um anjo, disfarçado em um jovem, participar de um desses encontros. O anjo assistiu a tudo, e na hora dos assassinatos transformou o monarca, os convidados e o castelo em pedra. Até hoje, nas noites de lua cheia, ouve-se a melodia dos violinos e vê-se o reflexo das velas que iluminavam o castelo que, encantado, recupera vida com a luz da lua.