Poesia

A vida passa

Borboleta

Feito a brisa suave da manhã

Feito o  voo da borboleta

ao entardecer

Feito a estrela cadente da madrugada

que não permite um pedido.

Feito a infância fagueira

Feito um cometa desconhecido

sem deixar marcas de sua passagem.

Feito o ontem

que não volta por nada

Feito a emoção do primeiro amor

Pungente, ardente e fugaz.

Carmem Sueli

Enhanced by Zemanta

Sobre o autor

Carmem Sueli

Meu nome é Carmem Sueli, sou professora de Língua Portuguesa do ensino fundamental maior com formação em Licenciatura Plena em Letras -Português na Universidade Federal do Piauí e Especialista em Cultura Afrodescendente e Educação Brasileira pela mesma universidade. Aqui você pode tirar suas dúvidas e aumentar as minhas, pode também perguntar, responder... o único problema que vamos enfrentar é minha incipiência com esse instrumento de trabalho, mas vamos lá!