ATIVIDADE DE LEITURA, INTERPRETAÇÃO E PRODUÇÃO TEXTUAL

PROFESSORA: CARMEM SUELI

CONTEÚDO

GÊNEROS TEXTUAIS: SONETO

HABILIDADES: Reconhecer a leitura de textos verbais como possibilidade de fruição e de acesso a diferentes informações .

Inferir informações e outros conteúdos implícitos em textos literários .

Identificar a finalidade do gênero poema.

Gêneros textuais: o que são?

Gêneros textuais são maneiras de organizar as situações de comunicação, ou seja, de acordo com a finalidade desejada selecionamos uma unidade de informação( texto) ,oral ou escrita.

 

 

Na verdade, aprendemos a reconhecer e a utilizar os gêneros textuais no mesmo processo intuitivo em que aprendemos a usar o código linguístico. Por exemplo, para entreter as crianças usamos os contos(histórias) infantis, para ensinar a fazer um bolo usamos a receita, para enviar noticias a um parente distante usamos a carta, o e-mail, Isto é, mesmo que não saibamos que sabemos, nós sabemos.

 

 

Porém, é na escola que aprendemos a sistematizar os recursos de cada gênero , a reconhecer suas especificidades e, conscientemente, aprendemos a lançar mão dos nossos conhecimentos.

 

 

Desse modo, começamos a classificar, comparar e estabelecer diferenças e semelhanças entre os inúmeros gêneros textuais. Alguns pertencem a ordem do argumentar, outros a do expor,outros a do relatar… . Mas o que define a escolha do gênero é a finalidade , a intenção de quem o produz(locutor) e a imagem que se tem do interlocutor( público alvo).

 

 

Concluindo, há textos em forma de diálogo, de histórias, de enumeração… e toda vez que o falante de uma língua se expressa o faz por meio de diferentes gêneros textuais. Carmem Sueli

 

O que é poema?

 

Trata-se de uma construção que se difere daquela que convencionalmente costumamos encontrar em um texto em prosa, ou seja, caracterizada por um início, meio e fim através de parágrafos. Ao contrário de tal construção, o poema se efetiva por meio de versos, os quais, uma vez reunidos, compõem o que chamamos de estrofe. Lembrando que esses versos podem ser constatados como sendo cada linha do poema.

 

O QUE É UM SONETO?

Tipo de poema que apresenta forma fixa, o soneto tem origem na Itália, documentado pela primeira vez na obra de Giacomo da Lentini na primeira metade do século III. Sua estrutura não sofre alteração, sendo composta por quatro estrofes — as duas primeiras são constituídas por quatro versos cada uma, os quartetos, e as duas últimas, de três versos cada uma, os tercetos. Na introdução, podemos identificar a apresentação do tema; posteriormente o desenvolvimento de ideias e, ao final, no último terceto, o sentido ou o significado do soneto.

 

 

I- Leia o soneto para responder às questões de 1 a 6

 

Amor é um Fogo que Arde sem se Ver

Amor é um fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se e contente;
É um cuidar que ganha em se perder;É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Extraído do livro Sonetos Luiz de Camões, Editor Martin Claret, 2003, página 19.

1) De acordo com a leitura do texto o amor é

a) um sentimento fácil de ser entendido.

b) um sentimento contraditório em si mesmo.

c) um sentimento dominado pela vontade.

d) um sentimento sem sentido.

2) “É querer estar preso por vontade”O verbo ser na 3ª pessoa do singular, presente do indicativo repetido durante todo o poema indica que o eu lírico

a) tem dúvida do que afirma.

b) tem certeza do que afirma.

c) tem medo do que afirma.

d) está angustiado com o seu sentimento.

e) está feliz com seu sentimento

3. “é dor que desatina sem doer.” , Infira, a partir do contexto, um sentido para o vocábulo “desatina”, destacado no verso.

4. Releia o 1º terceto e explique o que significa “ estar preso por vontade”.

5. É correto afirmar que o texto de Camões é um soneto, pois apresenta

a) 14 versos.

b) 4 estrofes

c) 2 quartetos e 2 tercetos.

d) rimas e versos regulares.

6. O eu lírico do soneto lido é masculino. Justifique a afirmativa com palavras do texto

MAIS LEITURA

Soneto azul

Quando desperto mansamente agora
é toda um sonho azul minha janela
e nela ficam presos estes olhos,
amando-te no céu que faz lá fora.
 Tu me sorris em tudo, misteriosa…
e a rua que – tal como outrora – desço,
a velha rua, eu mal a reconheço
em sua graça de menina-moça…
Riso na boca e vento no cabelo,
delas vem vindo um bando… E ao vê-lo
por um acaso olha-me a mais bela.
 Sabes, eu amo-te a perder de vista…
e bebo então, com uma saudade louca,
teu grande olhar azul nos olhos dela!
Mario Quintana
In Baú de Espantos

 

 

 

SONETO ANTIGO

Responder a perguntas não respondo.
Perguntas impossíveis não pergunto.
Só do que sei de mim aos outros conto:
de mim, atravessada pelo mundo.

Toda a minha experiência, o meu estudo,
sou eu mesma que, em solidão paciente,
recolho do que em mim observo e escuto
muda lição, que ninguém mais entende.

O que sou vale mais do que o meu canto.
Apenas em linguagem vou dizendo
caminhos invisíveis por onde ando.

Tudo é secreto e de remoto exemplo.
Todos ouvimos, longe, o apelo do Anjo.
E todos somos pura flor de vento.

Cecília Meireles

 

Cidadezinha cheia de graça

Cidadezinha cheia de graça…

Tão pequenina que até causa dó!

Com seus burricos a pastar na praça…

Sua igrejinha de uma torre só.

 

Nuvens que venham, nuvens e asas,

Não param nunca, nem um segundo…

E fica a torre sobre as velhas casas,

Fica cismando como é vasto o mundo!…

 

Eu que de longe venho perdido,

Sem pouso fixo ( que triste sina!)

Ah, quem me dera ter lá nascido!

 

Lá toda a vida poder morar!

Cidadezinha… Tão pequenina

Que toda cabe num só olhar…

Em: Mário Quintana, Prosa e verso – série paradidática — Porto Alegre, EditoraGlobo: 1978

 

PROPOSTA DE PRODUÇÃO

Agora, após a leitura e estudo dos sonetos é a sua vez de produzir.

1- Pense em alguns temas: família , amor, amizade, saudade, escola, sua cidade, brincadeiras, estudo…

2-Faça uma lista de palavras, frases ou expressões que o tema escolhido lhe traz a mente.

3- Observe a estrutura do gênero poema/soneto.

4- Defina a posição que as rimas ocuparão no poema

5- Crie imagens poéticas usando as figuras de linguagem que você conhece, comparação, personificação , metáfora…

6 – Silencie, concentre-se no tema escolhido.

7- Seja poético

8- Após a produção, leia, revise, veja se obedeceu à solicitação da proposta, faça as alterações necessárias, passe a limpo numa folha com cabeçalho e entregue ao seu professor.

Responda esse comentario