Discurso de despedida

ipeNa minha despedida

Na minha lápide

Não  faltarão palavras

Afinal, sou uma mulher de palavras

Vivi com palavras e de palavras

Palavreando por toda a vida

E o que contar de mim?

São tantas as possibilidades

A mais importante talvez

Seja que partiu da Terra

Uma mulher que adorava

O agosto, o setembro, o outubro

E só os adorava porque amava

Imensamente os ipês

Com suas flores de sol

Sim, na minha lápide

Poderá ter o seguinte discurso:

“aqui jaz uma mulher que amava ipês”.

Acho que isso diz tudo sobre mim.

 

Carmem Sueli – agosto2015