Breaking News
Home / Poesia / Ingenuidade

Ingenuidade

Cavernas del Nus
Cavernas del Nus (Photo credit: Wikipedia)

Na boca da caverna
gritei, vibrando:

__TE AMO!
TE AMO!
TE AMO!

E o eco respondeu,
lá de dentro da caverna:

__TE AMO!
TE AMO!
TE AMO!

E eu, ingenuo, acreditei…

Elias José. Amor adolescente, pág. 43, São Paulo, Atual, 1999.
Enhanced by Zemanta

Bom ler também!

ULTIMATUM

Mandato de despejo aos mandarins do mundo Fora tu, reles esnobe plebeu E fora tu, …