Curiosidades textos

“PROFESSOR É PROFISSÃO. EDUCADOR É MISSÃO.”

Em 15 de outubro de 1827, D. Pedro I baixou um Decreto Imperial criando o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos deveriam ter suas escolas de primeiras letras”. O Decreto também dispunha sobre:

1- a descentralização do ensino;

2- o salário dos professores;

3- as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender;

4- a contratação de professores.

D. Pedro I, no seu Decreto (artigo 1º), determinou que as Escolas de Primeiras Letras (hoje, ensino fundamental) deveriam ENSINAR:

A) PARA OS MENINOS: a leitura, a escrita, as quatro operações de cálculo e as noções mais gerais de geometria prática.

B) PARA AS MENINAS: as prendas domésticas (costurar, bordar, cozinhar…).

Havia uma enorme diferença entre o ensino ministrado aos meninos e as meninas, justificada pelo suposto atrofiamento do cérebro feminino. As jovens deveriam ser preparadas para  serem boas senhoras,  para administrar o lar, satisfazer o seu esposo, ser-lhe fiel, obediente, agradável e capaz de representá-lo socialmente. A educação feminina tinha como enfoque a formação moral-religiosa e prendas domésticas.

Foi no dia 15 de outubro de 1827 que o estudo feminino foi oficializado no Brasil, motivo pelo qual nessa data passou-se a comemorar o DIA DO PROFESSOR, apesar de que o magistério tem sido uma atividade predominantemente feminina.

Cento e vinte anos depois do decreto, em 1947, um professor paulista teve a ideia de transformar a data em feriado e iniciou a tradição de homenagear os professores no dia 15 de outubro, em referência ao decreto de D. Pedro I.

A ideia surgiu porque o período letivo do segundo semestre escolar era muito longo, ia de 1 de junho a 15 de dezembro, com apenas dez dias de férias em todo o período. Cansados, literalmente, um pequeno grupo de quatro educadores, liderados por Samuel Becker, teve a ideia de organizar um dia de folga, para amenizar a estafa. O dia também serviria como uma data para se analisar os rumos do restante do ano letivo. Foi então que o professor Becker sugeriu que esse encontro acontecesse no dia 15 de outubro. A sugestão foi aceita e a comemoração teve presença maciça de professores e alunos, que levavam doces de casa, para uma pequena confraternização.

O discurso do professor Becker, além de ratificar a ideia de se manter na data um encontro anual, ficou famoso pela frase “Professor é profissão. Educador é missão”.

Nos anos seguintes, a celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.

PARABÉNS MESTRES DA VIDA