Breaking News
Home / Gêneros textuais / Reticências…

Reticências…

Reticências… um pensamento

que ficou parado no ar.

Uma frase sem complemento,

alguma coisa que o vento

trouxe e não quis contar.

 

Reticências… essa frase…

esse silêncio, esse “quase”

que me faria feliz.

 

Reticência, não me arrase!

Me diga o que foi… o que é?

De quem o segredo, qual é?

 

Me fala, me diga, me diz…

Que vírgulas não devo usar,

pra que você faça as pazes

com essa minha aflição?

 

Reticência, veja agora:

pra terminar essa história,

não tenho mais paciência.

só tenho uma reticência…

dentro do meu coração.

 

(Antonio Barreto. Mochila – Poema para a viagem. São Paulo: Mercuryo Jovem, 2004. P.28)

 

Bom ler também!

O REENCONTRO

O sol ainda deitava seus raios alaranjados sobre o mar agitado. Os dias tinham sido …